Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Um MALANDRO chamado Jacó - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Um MALANDRO chamado Jacó

Olá,

Em uma releitura do livro de Gênesis por estes dias, dei atenção especial a Jacó o terceiro Patriarca do povo Hebreu. E então, lendo com atenção e buscando informações no hebraico, notei o quanto Jacó tinha de malandragem. Foi um homem que com astúcia conseguiu o direito da primogenitura de seu irmão Esaú, e mais adiante ao dar ouvidos à mãe, iludiu seu Pai Isaac de tal forma que conseguiu as bênçãos que em tese deveriam ser de seu irmão. Não satisfeito, ainda conseguiu dar a volta em um malandro ainda maior chamado Labão que era irmão de sua mãe. Então você se põe a pensar, como um sujeito desses consegue entrar na linhagem de um povo tão nobre e ainda mais como um dos principais Patriarcas? Em uma questão de lógica, ele deveria ser relegado ao obscurantismo. Mas, não foi isso que aconteceu. Então, parei para pensar em o quanto Jacó é injustiçado pela grande maioria dos ministrantes e professores de Escolas Dominicais. Todos sem exceção o chamam de usurpador quando na verdade simplesmente estava cumprindo uma profecia de sua mãe. No entanto sem levar em consideração a questão espiritual, tenho comigo as verdadeiras qualidades daquele malandro. Malandro sim, pois o verdadeiro malandro é extremamente honesto. Jacó era um homem obediente. Ele obedeceu a seus pais em tudo ao contrário de seu irmão. Quantos de nós podemos dizer de coração aberto que somos obedientes em tudo aos nossos pais? Também foi um bom genro, pois apesar de tudo honrou seu sogro mesmo sabendo de suas falcatruas para com ele. E nós? Temos sido bons genros? Jacó foi bom marido para todas as suas esposas. E principalmente, foi um servo de D'us exemplar. Um homem temente que reconheceu a grandiosidade de D'us, que instruiu seus filhos no caminho e foi assim de tal forma que dele saíram as doze tribos de Israel. Mas, então eu me pergunto. Como podemos alguns de nós no alto de toda a nossa pseudo-sabedoria e de toda essa nossa capacidade de julgamento, falar de um homem assim? Quem somos nós para poder estar em um altar e chamar este homem de usurpador? Todos os dias nós temos cometido erros maiores que os dele. Não passamos de hipócritas.Pois não somos bons filhos, haja visto a quantidade de idosos nas ruas a pedir esmolas. Não somos bons pais, pois nossas crianças morrem de fome e muitas estão nas ruas. E não somos principalmente, verdadeiros servos de D'us, pois nas redes sociais nos atacamos uns aos outros em virtude de nossas denominações, não honramos nossos líderes, não cuidamos dos órfãos e das viúvas. Nossa capacidade de perdão é zero, e infelizmente nos achamos melhores que os outros. Nossas igrejas são "melhores" que as outras e aqueles que se achegam a nós já devem vir curados, pois não queremos ter trabalho com ninguém. Nossas ministrações se tratam somente de riquezas pessoais. O "SER" se transformou em algo impuro em razão da nossa sanha em "TER". Então, quem somos nós para chamarmos Jacó de Usurpador. Deveríamos ter vergonha de sequer nos intitular cristãos. Sequer podemos usar este nome, pois para tal devemos melhorar muito aquilo que somos. Porém, como o Senhor disse, é sempre tempo de arrependimento e mudança. Que hoje seja um NOVO dia em nossas vidas e que venhamos a ser transformados e nos converter de forma verdadeira a fim de podermos ser chamados como aquele Malandro um dia foi. De sermos chamados Servos Do Altíssimo e aquele que prevalece em sua fé.

Na certeza de que como um vaso nas mãos do oleiro, muito ainda posso melhorar e que no caminho de D'us posso alcançar a sabedoria.