Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Quando a SAUDADE desperta - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Quando a SAUDADE desperta

Olá,

Apesar de ter uma vida equilibrada, saúde, paz, alegria, família e muito amor, sempre que encontramos alguém de nosso passado algo se passa em nossa mente que nos leva a achar que tudo aquilo vivido há muitos anos, aconteceu ontem. Ao me encontrar com um antigo comandante dos meus tempos na caserna, pude reviver todo um passado glorioso em questão de momentos. Momentos sim, uma vez que conversamos por alguns parcos minutos e este tempo me fez um bem enorme. Pude lembrar-me do meu primeiro dia de aquartelamento onde fui informado que estaria em quarentena. Mas também, me lembrei das palavras do Capitão ao dizer que ali faríamos amigos para toda a vida. Ele não mentiu. Hoje tenho muitos amigos, mas são os do tempo do serviço militar no Exército que por mais distantes que estejam fisicamente são os que estão mais próximos do coração. Porém nem todas as lembranças são as melhores, neste período minha avó querida foi recolhida Pelo Senhor, perdi um grande amigo atropelado, uma grande amiga também se foi e apesar de estar orgulhoso de vestir aquela linda Farda Verde Oliva, muitas vezes tentaram me humilhar por não me conhecerem verdadeiramente. Fui expulso da casa da minha amada por alguém que não sabia o valor de um homem e muito menos de um militar. Fui excluído de um grupo de "amigos" por não compartilhar com seus desejos que iam de encontro a tudo que me ensinavam no quartel. Sofri com isso? Muito. Porém o aprendizado e os valores recebidos foram muito maiores e me mostraram que aqueles que não me queriam eram quem mais perdiam. Aquele menino franzino que adentrou pelo portão da guarda em uma manhã de fevereiro se tornou um guerreiro valoroso e um homem de uma índole exemplar. Tornou-se perfeito? Nem de longe. Mas foi capaz de com sua dedicação ajudar na transformação de muitas vidas que cruzaram com a dele. Hoje depois daquele encontro com o comandante, pude ver o quanto aquele tempo foi importante no meu crescimento. Pude enxergar que independente do quanto a vida nos castiga por causa de nossos erros, os sobreviventes saem verdadeiros heróis. Heróis porque chegamos a um lugar desconhecido, sem preparo algum, alguns longe das famílias e ao final de um ano, estavam todos como se fossem um só. Um só e prontos para defender nossa pátria contra qualquer inimigo. E hoje, mais de trinta anos depois, podemos estar grisalhos, carecas, gordos e até mesmo enfermos que se alguém tentar desconstruir nosso país estaremos prontos e aprovados.

Devidamente fardados e armados para proteger o ideal de liberdade almejado por nossos pais e avós.

Viva a liberdade, viva a família e viva para sempre em nossos corações o amor que une os guerreiros do Exército Brasileiro.