Geraldo Magela de Oliveira

Contato

O Respeito aos Filhos - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

O Respeito aos Filhos

Olá,

Uma coisa que tem me preocupado intensamente nos dias de hoje, é a quantidade de divórcios que estão a acontecer mundo afora. Não é um privilégio do Brasil ou Estados Unidos o aumento famílias desfeitas através da separação conjugal. Infelizmente é uma tendência que esta a cada dia mais evoluindo. Ou seria uma regressão? Por mais realistas que queiramos ser, e por mais racionais que nossa mente e o mundo nos tenta fazer. Não consigo me sentir calmo enquanto isto está acontecendo. Os motivos que levam a estas separações, são diversos. Infidelidade ou busca de algo novo é a maior das causas. Crise financeira é o que está na moda atualmente. Isso sem contar a quantidade de casais que estão se separando por causa de relacionamentos com pessoas do mesmo sexo. Não quero e não vou julgar as causas. Quero falar é das consequências, um sem número de crianças que crescem sem os parâmetros familiares tradicionais. Não creio que uma família separada é funcional. Pois, vim de uma e não fosse a firmeza de minha mãe, muitos de nós teríamos um caminho não muito reto. Porém era um tempo em que a vara era permitida. Hoje os filhos já crescem sendo ensinados na escola que a obediência aos pais tem limites. Imaginem então o que acontece se uma criança não mora com os dois. A mãe ensina de uma forma em casa e quando a criança visita o pai é tudo ensinado de uma forma diversa muitas das vezes pelo simples prazer de desagradar o ex. Infelizmente é uma situação que tem sido comum e não falo de ouvir, falo porque conheço casais assim e crianças que tem embarcado em um mundo não muito digno e muitas vezes perigoso, simplesmente porque são deixados de lados. pois os pais ao se separarem, cada um quer namorar alguém mais jovem para mostrar ao outro que ainda são alguém. As consequências, são ao não escolherem bem que colocam dentro de casa, correm o risco de terem uma surpresa nada agradável. E sem falar que os filhos se sentem deixados de lado e vão procurar apoio em lugares que normalmente os pais não os deixariam ir. Oro ao Pai que se não houver jeito da não separação, uma vez que o arbítrio é livre. Que pelo menos livre nossas criancinhas destes laços e que os pais façam tudo de maneira correta a não perder o respeito e o carinho dos filhos.

Porque amo minha família e preciso do respeito de minhas filhas.