Geraldo Magela de Oliveira

Contato

O Perdão pelos lábios de uma criança - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

O Perdão pelos lábios de uma criança

Olá,

Hoje pela manha ao levar minhas filhas para a escola, ouvi a mais velha que tem apenas oito anos, orar o Pai Nosso. No final da oração ela me disse algo que me deixou encantado e ao mesmo tempo em estado de alerta. Ela me disse que se pedimos para D'us perdoar, também temos que fazer o mesmo. Então eu me lembrei de alguns fatos que tem acontecido ao meu redor nestes últimos dois anos. Neste tempo vi uma legião de pessoas serem afastadas a contragosto de suas comunidades devido a algum erro cometido e que não foi perdoado pela sua comunidade. Lembrei-me entristecido de um tempo em que havia perdão entre os irmãos, de um tempo em que o Amor era soberano e as vaidades eram simplesmente algo figurado e não visto em nosso meio. porém, o que se vê hoje é uma geração que quer ter tudo o que D'us pode oferecer. Mas, é egoísta, não ama, não se dá aos outros e é incapaz de perdoar. Então, como queremos ter algo de D'us e ser merecedores daquilo que Ele tem separado para nós? devíamos antes de mais nada, fazer uma autoanálise e tentar pelo menos enxergar aquilo em que nos tornamos. Uma igreja que há quinze anos estava em pleno avivamento, pujante em seu crescimento, fazendo milagres e transformando vidas de uma forma positiva, hoje se vê na contramão deste tempo. Vemos templos vazios, ministrações de autoajuda, irmãos que só se preocupam consigo mesmos. É simplesmente uma vergonha aquilo que estamos vivendo como igreja. Temos que voltar àquele tempo. Mas, que seja breve. Pois, vidas estão sendo ceifadas por nossa causa. Tudo porque nossa capacidade de perdoar é nula. Se abrimos nossa boca para dizer que somos servos de D'us, estamos sendo mentirosos, porque o verdadeiro servo segue aquilo que seu Mestre lhe ordena e não perdoando, estamos não somente desobedecendo. Estamos deixando de cumprir o maior dos mandamentos segundo o que disse Jesus. Que amai o vosso próximo como a ti mesmo. Se não perdoas, não amas. Que a partir de hoje, sejamos diferentes e deixemos o Senhor tocar em nossa vida e transformar nosso coração de pedra em um coração perdoador e capaz de amar de forma intensa e sobrenatural.

Porque D'Ele sou servo e por Ele sou amado.