Geraldo Magela de Oliveira

Contato

O Casamento e a família - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

O Casamento e a família

Olá,

Vamos falar um pouco sobre casamento. Hoje fiquei sabendo que uma grande amiga, infelizmente se separou do marido. Fico triste, não só pela separação, uma vez que isto está a se tornar cada dia mais comum e as pessoas já nem se assustam quando alguém com dez ou mais anos se separam. O que me entristece na verdade é saber os motivos de tal separação. Quando ela casou, não trabalhava, somente estudava e vivia a expensas do marido e da ajuda que os pais lhes proporcionavam. Só que ela se formou e começou a ser uma profissional reconhecida em seu meio. As consequências disto, mais horas dedicadas à profissão e o marido com menos do seu tempo. Veio a maternidade e menos ainda de tempo. Isso é comum em muitos relacionamentos, pois gerir filhos, trabalho, cônjuge e vida social, tudo isto para uma só pessoa administrar não é fácil. Porém, ao casarmos, nos tornamos uma só carne com nosso cônjuge e, portanto o que um sente dói no outro. O marido em questão começa a sentir falta da esposa, pois ela já não se dedica da mesma maneira. Ela, porém, diz que suas atividades são extensas e não tem a mesma capacidade física e mental para atendê-lo em suas necessidades. A partir deste momento, tudo é motivo para as discussões. Saem tristes e chateados para trabalhar e quando chegam em casa já não conversam tanto um com o outro. O resultado, sempre aparece aquele que vendo a situação, quer aproveitar. Um sorriso aqui e um chamego ali. Foi-se a virtude e o casal encontra carinho e afeto nos braços de outrem. Isto tudo aconteceu em um período de dois anos. Todos nós estamos sujeitos a este tipo de situação. O que devemos fazer então é não deixar que isto aconteça em nossas vidas. Mas, como? Primeiro através do diálogo, depois, procurando saber quais são os nossos principais interesses e os colocando em segundo plano, para que possamos ter o nosso cônjuge acima de nossas necessidades particulares. Se pensarmos que somos o centro do universo e que tudo gira ao nosso redor, faremos com que aqueles que nos rodeiam se sintam infelizes e, portanto carentes e suscetíveis a receber o carinho de outros. Temos que mudar internamente a nós mesmos, pois, uma família pode e neste caso foi destruída. Os filhos são que sofrem as maiores consequências de nossa vaidade. Vaidade sim, pois foi por causa dela que mais um lar foi desfeito. É hora de mudar nossa história. E a partir de hoje, vamos colocar nossa família no altar de D'us, fazendo deles o nosso ideal. Não nos preocupemos com o que está lá fora. O casamento é a maior criação de D'us após o homem e, portanto não pode ser levado em tom de brincadeira. Voltemos às origens de nosso matrimonio quando éramos apaixonados e cúmplices em tudo o que fazíamos. Vamos fazer de nossas vidas conjugais uma verdadeira lua de mel permanente. E assim com certeza faremos um mundo melhor, pois seremos exemplos a serem seguidos.

Porque D'us está em nossas vidas e zela pela nossa família.