Geraldo Magela de Oliveira

Contato

O CAMINHO mais fácil - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

O CAMINHO mais fácil

Olá,

Todos os dias somos bombardeados nas redes sociais, televisão, internet, jornais e outdoors por uma incessante chuva de publicidade dos mais diversos produtos e serviços. Alguns destes produtos são de verdadeira utilidade e uma grande maioria nem tanto. Serviços então, se fôssemos filtrar tudo o que nos é proposto e adquiríssemos dez por cento, com certeza estaríamos endividados por um longo tempo. A cada dia que passa, nossos recursos tendem a aumentar e assim também nossas necessidades de consumo. Se comprarmos uma boa casa, temos que a mobiliar de forma exemplar. Ao termos uma boa casa, queremos um bom carro ou dois para colocar na garagem e satisfazer nossas necessidades de locomoção. Se a casa é boa, é preciso um bom sistema de monitoramento e assim por diante. No entanto, nossos recursos são finitos e vai chegar a hora em que ficarão escassos ou talvez nulos. Esta sede de consumo que é incentivada pelas empresas através da mídia, tem levado muitas famílias à falência por causa da falta de controle e preparo de muitas pessoas. O incentivo ao crédito financiado por bancos, os empréstimos com desconto em folha, cartões de crédito com valores absurdos de limite e até mesmo os chamados consignados levam uma grande maioria a uma ilusão de poder aquisitivo em que somos capazes de ter tudo com pouco. E sem contar é claro de nossa ganância, soberba, inveja e vaidade que nos levam a competir cada dia mais com aqueles que ostentam. Tudo isso seria, com efeito, quase nulo se pensássemos um pouco antes de fazer qualquer compromisso. Mas, pensar? Para que? Ocupa muito tempo e quando resolvo a situação pode não ser a mesma. Então, procuro a forma mais fácil de me entregar aos meus desvarios consumistas para atingir aquele ápice de glória que os imortais possuem. Eu me encarrego de estourar os limites dos cartões que possuo, arrebento com o cheque especial, aproveito os empréstimos pessoais autorizados em minhas contas e de quebra alivio a caderneta de poupança do seu peso de carregar minhas parcas economias para conseguir o tão sonhado glamour em uma sociedade vil e capitalista. Pronto, cheguei onde queria. Agora é hora de curtir todo o meu status de pseudo-rico e andar nas altas rodas da sociedade que me acolhe como se eu fosse um deles. Ledo engano, eles vão permitir que estejas participando de seus momentos enquanto o seu "status financeiro" assim o permitir. Em um primeiro sinal de fracasso, já não te atenderão mais as chamadas e se tornará persona non grata eu um meio do qual nunca fizeste parte. Nesta hora, endividado, frustrado e com um pesar enorme no coração você talvez enxergue que o melhor caminho não é o mais fácil e tomara que neste momento não procure a saída mais fácil para a crise pessoal que te assola. Por isso, não deixemos nos levar pelas aparências e pela futilidade. É hora de ter um pensamento focado na realidade. Podemos sonhar? Sim e muito. Porém, devemos ter a certeza de que a realização destes sonhos não dependem unicamente de nossos esforços. Depende principalmente da vontade de D'us em realizá-los e assim sendo, não será pelo caminho mais fácil. Lembre-se que o perdão pelos nossos pecados veio através de um sacrifício na Cruz. Jesus se deu em morte por minha e sua salvação. Então, honremos este sacrifício e nos tornemos pessoas melhores que não se deixam levar pela vaidade e soberba.

Na certeza de muito ainda tenho que melhorar, entrego-me aos caminhos Do Senhor com todo o meu ser.