Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Ingratidão que destempera o Amor - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Ingratidão que destempera o Amor

Olá,

Quero falar de algo que me entristeceu muito há bem poucos dias. Um Pastor amigo ao telefone me disse que precisava desabafar, pois estava muito triste com o que está acontecendo na congregação da qual é líder. Uns membros foram questionados pelo seu não comparecimento às reuniões e o mesmo recebeu uma resposta um tanto incrível. Disseram-lhe que não estão indo porque já não se sentem parte da congregação, uma vez que outros membros , claro que isso na visão de quem respondeu, não os cumprimentam efusivamente. Creio eu que os relacionamentos são uma via de mão dupla e eu só fico sabendo se alguém não me quer perto se eu mesmo for até a pessoa em questão e for repelido. O engraçado de tudo isso é que estas mesmas ovelhas quando chegaram à congregação estavam destruídas de forma física, financeira e psicologicamente. Após alguns anos estas mesmas ovelhas têm excelentes empregos, casas modernas e carros importados. Ou seja, agora que minha vida está nos eixos e vivo de forma sobejada, já não preciso tanto da congregação e a minha desculpa para sair é justamente a falta de sintonia entre os membros. Conheço o líder e várias de suas ovelhas. Sei do trabalho sério que lá é feito. Portanto disse para este amigo que não se preocupasse tanto e nem ficasse triste, pois a ingratidão é um dos maiores males que nos assolam atualmente e que na verdade estas ovelhas não estavam dando as costas para ele, porque antes de tudo elas deram as costas para O Eterno Nosso D'us ao dizer que o que tem hoje em sua maior parte é fruto do trabalho dos mesmos. Isso é ingratidão com O Senhor. Se nós temos um trabalho, foi D'us que nos deu. Se tivermos inteligência e experiência, foi D'us que nos capacitou, se temos como trabalhar é porque D'us nos deu um emprego e assim podemos adquiris bens. Nada na nossa vida é conquistado somente pelas nossas mãos. É O Eterno quem nos dá saúde e cuida para que possamos vencer. Devemos honrar ao Senhor em todo o momento. Se quisermos ser merecedores das bênçãos Do Eterno, devemos ser gratos por tudo aquilo que Ele fez e nunca retirar D'Ele a glória da sua misericórdia. Por isso, peço que este mesmo D’us nunca deixe que eu me transforme em uma pessoa ingrata. Sou falho e pecador, mas com a ajuda Do Pai estarei próximo de meus irmãos e longe da ingratidão.

Na certeza de um mundo mais grato e feliz.