Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Ilusionismo a serviço da Igreja - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Ilusionismo a serviço da Igreja

Olá,

Hoje vamos falar de algo interessante. Com certeza os mais velhos assistiram as proezas do Ilusionista David Copperfield que atuou em grande nos anos 90 e 2000. Mas, porque falo dele hoje? Temos visto proliferar no meio da igreja uma quantidade sem número de pastores ilusionistas, que vendem uma ilusão de um mundo no qual o crente vive sem lutas, com o bolso cheio, todas as riquezas estão ao seu alcance e em que ele pode tudo, uma vez que a graça está sobre ele. Porém o que A Palavra nos diz sobre isto tudo. "Se vocês obedecerem fielmente ao Senhor, ao seu Deus e seguirem cuidadosamente todos os seus mandamentos que hoje lhes dou, o Senhor, o seu Deus, os colocará muito acima de todas as nações da terra. Todas as bênçãos virão sobre vocês e os acompanharão, se vocês obedecerem ao senhor, ao seu Deus" Dt. 28: 1-2. Creio eu em minha ignorância que há nestes versículos uma condicionante "se". No entanto o que vemos hoje são locais onde se fala de um D'us que quer ser desafiado, que quer sacrifícios extremos através dos quais as portas do céu serão abertas e toda a riqueza descerá sobre aqueles que o fizerem. Não digo aqui que D'us não nos abençoa no sacrifício, o que digo é que a oferta deve ser do coração e não por compulsão nem por atemorização, na qual somente aquele que fizer o sacrifício será abençoado. O Nosso D'us é misericordioso e não quer isso. Líderes destas igrejas viajem de jatinho particular, tem carrões, viajam para o exterior constantemente e ostentam a "benção" que está sobre a vida deles, enquanto as ovelhas que deveriam ser cuidadas andam de ônibus lotados, ganham salário mínimo e tem dificuldades para pagar aluguel. Onde está a "prosperidade"? Este sucesso é somente para os líderes. Por quê? Eles são mais santos? Devemos ter A Palavra de D'us como regra única de fé e comportamento, só assim seremos vencedores. Riqueza? Teremos se assim for a vontade Do Eterno. Não será porque o desafiamos e nem porque acreditamos nas ilusões que nos vendem.

Com esperança de um futuro melhor na Arca.