Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Fraternidade e família - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Fraternidade e família

Olá,

Já paramos para pensar que tipos de pensamentos temos para com nosso semelhante e principalmente em relação ao nosso irmão? Em uma família normal, temos discussões e quando pequenos, como todas as crianças, varias vezes, íamos às vias de fato quando alguém não concordava com nosso pensamento ou pegava nosso brinquedo preferido. Mas, tudo terminava com abraços e novas brincadeiras. E assim fomos crescendo e aos poucos desenvolvendo nossas capacidades. Uns mais que os outros, fomos ficando mais dóceis, outros arredios e alguns bastante bravos. Mas, tínhamos uma coisa em comum, nosso senso de fraternidade. Ninguém poderia falar mal se não fosse irmão. Defendíamos-nos sempre em uníssono, ninguém de fora da família poderia falar algo ou fazer sem que graves consequências lhes fossem desencadeadas. Verdadeiramente em família era assim que as coisas aconteciam. O senso de união era tão forte que era notado por todos. Quando me apresentei ao Serviço Militar, fui apresentado a algo bem parecido. No primeiro dia, o Capitão nos informou que ali estava sendo criada uma nova família e que independente dos anos que se passarem, seríamos amigos para sempre. E hoje 30 anos após, posso confirmar as palavras de nosso comandante. Mas, porque estou dizendo isto? Hoje como igreja, deveríamos viver este mesmo sentimento de fraternidade e união. Porém, o que acontece é justamente o contrário. Hoje vemos irmãos atacando denominações diferentes, não só por seu ethos, mas também por seu modo de vestir e interpretar a Palavra de D'us. E o pior é que ao vermos os irmãos errarem, somos os primeiros a atacar e enviar para fora do Reino com nossos comentários e acusações. Onde deveria haver compreensão, amor, perdão e união, há falsas acusações, falso moralismo e infelizmente falta de amor. Nosso meio deveria ser exemplo para os que sofrem dores e perseguições. Porém ainda é tempo de nos reencontrarmos como irmãos e relembrarmos de nossas infâncias, sabendo que a doçura de quando éramos crianças deve ser transportada para o que somos hoje. Que a fraternidade irmanal em família seja para todos aqueles que nos rodeiam. Um obrigação nós temos como servos de D'us. Devemos transformar o mundo em um lugar mais justo, fraterno e repleto de amor. Este com certeza é o nosso caminho e é nele que vamos fazer a diferença.

Na alegria de ser irmão.