Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Flores, espinhos ou AMOR? - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Flores, espinhos ou AMOR?

Olá,

Dizem alguns que as flores mais belas somente são encontradas no mais profundo da natureza. Podem ter razão, uma vez que as mais lindas orquídeas somente são vistas em matas densas. Se fôssemos fazer um paralelo de nossas vidas com as flores, o que encontraríamos dentro de nós que é mais puro e belo. Podem dizer que é a nossa capacidade de ver o que é belo. Porém, nos dias de hoje as pessoas tendem a ver somente o que é mau dentro dos outros e em nossa sociedade, isso dado o tamanho de nosso pessimismo. Outros podem dizer que é da nossa capacidade de dar e ser caridoso. Porém, temos visto as pessoas cada dia mais preocupadas com si mesmos em detrimento daqueles que sofrem ao nosso redor. E porque não falar de nossa capacidade de amar? Ah, pois esta é nossa maior qualidade e deveria existir em abundância dentro de nós. Mas, o que vemos atualmente é justamente o contrário. O desamor esta tão grande, que todos os dias vemos cenas de violência contra cônjuges, animais, pessoas menos favorecidas e sem falar no trânsito onde as pessoas perderam totalmente a paciência e brigam pelos motivos mais fúteis. Pensando desta forma, deveríamos deixar este mundo, pois não há nada belo em nós. Correto? Nem tanto uma vez que somos otimistas por natureza. E se olharmos bem fundo de nosso ser, no mais profundo de nosso âmago, com certeza encontraremos algo ao qual poderemos nos agarrar e possivelmente uma bela e singela flor acharemos em nós. Todos nós que nos denominamos de servos de D'us, fomos escolhidos e chamados para sermos diferentes do que é norma no mundo secular. Fomos escolhidos para amar nosso próximo e levar alívio através da Palavra de D'us a todos os que sofrem. Então, porque não estamos fazendo isso? A cada dia, saem membros das igrejas em busca de consolo espiritual que não encontram em nossos líderes e demais membros. Infelizmente a cada dia mais, julgamos aqueles que erram, massacrando com pesadas admoestações em vez de dar amor e aconselhamento. O inimigo de nossas almas, cada dia fica mais feliz ao ver no que estamos nos tornando. Temos a obrigação de mudar o que pensam de nós e principalmente o que somos. Devemos procurar dentro de nós um terreno fértil para que possamos semear a Palavra de D'us e o Amor do Pai e desde que bem regado e adubado, em um futuro próximo possamos colher as mais belas flores repletas de amor e bondade. E então sem nenhum egoísmo de nossa parte, distribuamos a todos ao nosso redor transformando o mundo em que vivemos nos mais belo dos lugares.

Na certeza de que o nosso ser pode e deve ser mudado.