Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Esse tal de Comprometimento - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Esse tal de Comprometimento

Olá,

Como está o nosso nível de comprometimento com a Palavra de D'us? Estava pensando. Tive uma reunião de uma Célula em minha casa e me dei conta do quanto uma das frequentadoras é comprometida com a igreja. Porém, devemos somente nos comprometer com a igreja? Ou também devemos nos comprometer com algo mais? Em nosso local de trabalho, nos comprometemos pois temos um superior que pode nos chamar a atenção e até mesmo nos demitir por falta deste valor. Se tivermos nosso próprio negócio, nos comprometemos. Pois queremos que o mesmo cresça para que tenhamos sucesso financeiro. Mas, então, porque não temos o mesmo comprometimento e afinco com as coisas de D'us? Porque deixamos sempre para segundo plano aquilo que deveria ser feito em primeiro lugar. Somos covardes, preguiçosos e até mesmo mentirosos no que diz respeito a Obra de D'us. Sempre encontramos uma desculpa para faltar ao Culto de domingo, faltar à Escola dominical, ou até mesmo para fazer uma visita àqueles da comunidade que estão enfermos ou até mesmo necessitados. Devemos nos preocupar mais com as coisas de D'us e enxergar que fomos chamados para algo grandioso. Ser um servo de D'us, escolhido para fazer Sua obra, além de uma grande responsabilidade, é uma honra enorme. Queremos ter os bônus da Honra, porem sem os ônus do comprometimento. É hora de voltarmos a ser uma igreja que ora, que trabalha e que se dedica a seu próximo. Pregar a Palavra de D'us a todas as nações, é fácil. O difícil e assumirmos a responsabilidade de cuidar de todas as ovelhinhas do rebanho Do Senhor. Ainda é tempo de enxergar o que temos feito e o que deixamos de fazer e mudar o nosso ser, fazendo com que cada um de nós sejamos cada dia mais compromissados não somente com a Palavra, mas também com o zelo, com o carinho, com a dedicação e com o amor extremado a todos. Que haja em nós algo puro e verdadeiro. Que sejamos intensos no servir a D'us e aos nossos irmãos e semelhantes. E no futuro, termos a honra de sermos chamados de servos bons e fieis. E então dignos de entrar no gozo do Senhor.

Por isso, hoje e sempre confiando e servindo ao Senhor.