Geraldo Magela de Oliveira

Contato

E essas tecnologias - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

E essas tecnologias

Olá,

Cheguei em casa noite dessas e ao passar pelo corredor a caminho de meu apartamento, vi uma cena que me deixou assustado. Assustado porque tenho filhas pequenas e em minha cabeça que é um tanto ortodoxa em determinados assuntos. Vi crianças na faixa dos seis anos a brincar com smartphones e tablets e a conversar pelo whatsapp e falando pasmem sobre namoro. Não sei se sou eu o quadrado ou se esta geração de crianças está avançada. Se sou retrógrado e careta como pai ou se é uma geração de pais que preferem ver seus filhos com estas tecnologias a estar junto deles quando chegam em casa. Tenho como premissa em minha vida, dar o máximo de atenção às minhas filhas. Faço questão de estar em casa e sempre que possível, salvo o dia em que tenho aula, estar com minhas filhas ajudando a fazer os deveres de casa que são enviados pela escolinha. Gosto de me deitar junto a elas para contar estórias e histórias. Elas não vão dormir sem uma. Não cabe a mim dizer aos pais como criar seus filhos, porém, tenho a obrigação de passar adiante a minha experiência com minhas filhas. Cada noite e cada manhã ao leva-las para a escola é uma aventura. Conversam coisas do arco da velha e sempre vão cantando e isto faz o meu dia ser melhor, pois tenho a certeza de que estarei com elas ao entardecer. Por isso tudo tenho que agradecer a D'us por estes presentes e pelo que isto trouxe de mudança à minha vida. E é justamente dessa mudança que quero que outros pais consigam enxergar. Espero que vocês pensem como eu e mudem a forma de conviver com seus filhos. Não tenho nada contra a tecnologia, porém creio que há uma hora certa para tudo isto. Que A Sabedoria Divina encontre morada no coração de cada pai e mãe que ler esta mensagem.

Na alegria de amar e ser amado por D'us.