Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Como um ABACAXI - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Como um ABACAXI

Olá,

Assistindo a um filme sobre o Rei David, tive a oportunidade de me lembrar de uma das mais lindas histórias da Bíblia na qual um simples pastor de ovelhas veio a se tornar o maior Rei que Israel teve. Aquele menino ruivo, de pequena estatura e que era relegado a um plano inferior por seu pai e irmãos, possuía algo de extremo valor em sua vida. Um amor infinito e um temor muito elevado pelo D'us Altíssimo. Ora, este menino que ninguém em são consciência daria algo por ele, foi chamado por um profeta a ser Rei de Israel. Este profeta que foi fruto de um amor enorme de sua mãe, ao ponto da mesma o entregar nas mãos do profeta Eli como fruto de uma promessa cumprida. Samuel era este homem de D'us que ao escutar a voz do altíssimo foi até uma pequena aldeia a fim de ungir este pequeno homem para ser aquele que uniria a nação que D'us havia escolhido para si. E é justamente na lembrança deste pequeno homem que me veio à tona uma reação pelo comentário jocoso de um ser que se diz meu amigo. Este "amigo" há bem poucos dias se chegou a mim com alguns questionamentos sobre um negócio a ser feito. Quando este recebeu uma negativa pelo desenrolar do projeto apresentado, me chamou de abacaxi por causa da forma franca com a qual lhe dei a notícia da não aceitação do negócio proposto. Pensei durante algum tempo em o que eu responderia ou mesmo se responderia àquele insulto. Ao vislumbrar o abacaxi notei suas escamas e que ao ser manuseado sem cuidado, pode vir a ferir as mãos de quem o carrega. Este mesmo fruto possui uma coroa na qual suas folhas detêm espinhos que com certeza machucam. Então ao vislumbrar tudo isso, cheguei à conclusão de que eu era realmente um abacaxi. Sim, porque sou sempre franco e muitas vezes até ríspido nas respostas. Como ser humano que sou, também possuo espinhos que podem ferir àqueles que não sabem lidar comigo. Mas, a principal característica que tenho em comum com o abacaxi, é a minha docilidade. Sem querer ser arrogante, procuro caminhar segundo a vontade de D'us e assim sendo, me enxergo como David que apesar de todos os seus erros como ser humano, tinha um coração segundo a vontade de D'us. Sou perfeito? Não. Com certeza não. Sou arrogante? Sim. Muitas vezes o sou. Sou pequeno? Com certeza. Mas, uma coisa eu garanto. Amo o Senhor Nosso D'us de uma maneira incontável e espero ser merecedor de toda a Sua Misericórdia. Ao pensar depois naquele comentário sobre ser um abacaxi, senti-me orgulhoso de ser comparado a um fruto que apesar de ter a capacidade de causar dor, pode ser belo e também alimento.

Porque não passo de um verme diante da grandeza do Nosso D'us e que mesmo assim sou capaz de ser doce para a vida de alguém.