Geraldo Magela de Oliveira

Contato

A busca excessiva Divindade - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

A busca excessiva Divindade

Olá,

Há em nosso tempo, uma busca incessante por tudo o que é divino e espiritual. Busca-se o exoterismo das religiões afros, do espiritismo, da Kabalah judaica, das chamadas religiões orientais e também no cristianismo em suas várias vertentes. Mas, até onde esta busca levará o ser humano. Por causa desta corrida por assim dizer, cometem-se erros e acertos. E apesar de buscar uma vida inteira, estudar, praticar as meditações transcendentais e afins, o ser humano continua vazio. Vazio sim, pois procura uma espiritualidade com o intuito errado. Em vez de procurar o crescimento, busca-se um ideal de crescimento que muitas das vezes é inatingível, além de nem sempre ser o melhor caminho. Votos de pobreza são coisas do passado. Por mais que pratiquemos, se não for verdadeiro e puro, tudo é fugaz. Devemos buscar o divino pelo simples prazer de servir, aprender e praticar a verdadeira caridade, meditar nas coisas boas que podemos fazer a outrem e não a nós mesmos. Não interessa a D'us uma espiritualidade vazia, praticada por pessoas sem recheio. Quando fazemos algo para comer, buscamos sempre os melhores temperos, para os doces, as melhores essências. Então, como D'us deve se sentir ao ver que apesar de toda nossa prática espiritual e estudo continuamos insípidos. Continuamos sem sabor e se não temos tempero, de que adianta estarmos vivos. Melhor seria dar espaço a quem verdadeiramente procura. O Eterno sonda nossos corações e conhece cada pensamento. Então, não sejamos sonsos de pensar que Ele não enxerga o que verdadeiramente buscamos. Nosso caminho deve ser trilhado com segurança e esmero, com tranquilidade e amor, com paz e paciência, com espírito fraterno e dedicação. Podemos tentar enxergar o mundo com olhos espirituais, mas, se nossos olhos e corações estiverem cheios de escamas da maldade e insensatez, nunca veremos a beleza da plenitude do caminho a ser seguido. Que nossa busca pela divindade, seja uma caminhada rica e cheia de belas flores, com riachos de água cristalina e árvores frondosas com muita sombra e bons frutos. São estes frutos que valerão a pena nossa caminhada terrena. Então, devemos nos lembrar de que somos turistas neste mundo e que, portanto temos que levar conosco as boas experiências e deixar as melhores impressões de quem somos na verdade. Este é o nosso legado. E que ele seja não só para nossos filhos, mas que sejam gravados por toda a posteridade.

Na esperança de uma boa caminhada.