Geraldo Magela de Oliveira

Contato

Alegria volátil - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

Alegria volátil

Olá,

Hoje senti algo que há muito tempo não me era dado o prazer de sentir. Senti uma alegria imensa ao ver pessoas que outrora foram servos de D'us e trabalhavam por sua obra, se refestelarem em bailes e cortejos de Carnaval que mal começaram e já fazem vitimas. Meninas desnudas e os homens fantasiados de mulher mostrando em sua plenitude a alegria das bebedices, das fornicações. Afinal Carnaval é tempo de liberdade, tempo de colocar para fora todas as nossas frustrações e nos encontrarmos nos braços de Momo. Tempo de extravasar nossa alegria, um tempo onde a depressão fica em segundo plano e a crise que assola o país também é deixada de lado. É tempo de esquecimento e de festejar a carne. Mas, qual o motivo de minha alegria ao ver pessoas que quero tão bem, entregues a um mundo pernicioso e que só retira o bem maior que nos foi dado através do sacrifício supremo de Jesus. Estou alegre porque continuo servindo ao Senhor e estes prazeres de outrora não fazem parte daquilo que sou hoje. Alegre por ter conhecido a Palavra de D'us e ter minha vida sido transformada de uma maneira tal em que não há possibilidade de retorno à vida anterior. Alegre porque tenho uma família linda e porque independentemente das agruras e percalços que a vida teima em nos apresentar, temos a certeza que servimos a Um D'us soberano, misericordioso e que nos ama de forma incondicional. A estes que deixaram a fé e voltaram a este mundo pecaminoso, digo que sempre há tempo para o arrependimento e retorno ao seio de Nosso Senhor e Salvador. Tempo de reconhecer que sem Ele nossa vida é sem sentido e todas as alegrias são momentâneas. Sem a Presença Do Eterno em nossas vidas, tudo não passa de vaidade.

Pela redenção e retorno à obra.