Geraldo Magela de Oliveira

Contato

A falta da Consciência - Crônicas do Oliver

Crônicas do Oliver

A falta da Consciência

Olá,

Hoje quero falar de algo que tem estado em falta nas prateleiras de nossas vidas. Temos vivido em um tempo no qual fazemos coisas sem pensar. Sem pensar em nós mesmo e principalmente sem pensar no nosso semelhante. E o que tem isso de ruim? Ficamos a cada dia mais frios uns com os outros. Não nos importamos mais com nosso irmão em Cristo e muito menos com nossos irmãos de sangue. A família que deveria ser o centro de nossas atenções terrenas tem ficado em segundo plano. Mães são esquecidas, irmãos têm brigado entre si por dinheiro e muitas vezes por coisas ainda mais mesquinhas, e com certeza isto muito tem desagradado a D'us. Fomos chamados e escolhidos para sermos um povo diferente. Um povo que ama seu irmão, que ama seu semelhante e que cuida daqueles que dele necessitam. O que tem acontecido hoje em dia é um total descaso pelos necessitados, neste período de outono/inverno, vemos muitas pessoas com frio nas ruas e infelizmente o nosso olhar de indiferença tem mostrado quem realmente somos. O que somos? Um povo sem a mínima consciência do que é ser verdadeiramente servo de D'us, que olha o seu lado em detrimento daquele que de nós precisa. Um povo triste e amargurado pela inveja dos que tem mais que nós. Um povo hipócrita que senta em cima de seus defeitos para apontar o dedo a outrem. Um povo que apesar de ser chamado por si mesmo de povo de D'us, em nada tem agido para demonstrar que realmente é parte do corpo de D'us. Deveríamos ser orgulho de D'us e, no entanto, se o tempo não for abreviado, corremos o sério risco de não nos sentarmos à mesa do Pai. Porém, ainda é tempo de mudarmos esta situação. Devemos fazer uma introspecção e reconhecer cada um de nossos erros e deficiências. E assim agindo, teremos como pedir perdão a D'us e depois de perdoados, poderemos começar uma nova etapa em nossas vidas. Um tempo onde o amor se sobressaia, que o carinho seja inerente ao nosso ser e que a bondade seja algo tão comum que não será notada como diferente. Que a partir de hoje tenhamos uma postura de verdadeiros servos de D'us. Que façamos a diferença onde quer que estejamos e que em nossa face brilhe a presença Magnífica do Eterno Nosso D'us. E fazendo isto, seremos conhecidos como aquele povo que ama e cuida dos seus e dos outros. Porque sem a presença de D'us em nossas vidas não somos nada.

Na certeza de que o Amor tudo vencerá.